Compliance

Nossa atuação é baseada em total transparência

na relação entre clientes, colaboradores e stakeholders.

O alto nível de governança impõe regras e parâmetros de atuação muito claros, que norteiam todas as atividades desempenhadas por nossos colaboradores.

Nosso alto grau de comprometimento contribui para a manutenção de um ambiente confiável, para que nossos clientes se sintam seguros na Gradual.

Na Gradual, Compliance é um assunto de todos.

Compliance vem do verbo em inglês, to comply, que significa estar de acordo, estar aderente a algo, seguir, respeitar. A nossa área de Compliance acompanha a atuação de todos os colaboradores, para verificar se estão de acordo com nossos parâmetros.

Como instituição financeira, a Gradual possui uma série de regras e normas legais que devem ser respeitadas. Porém, isso não é suficiente. Possuímos um padrão muito mais elevado do que o exigido pelos órgãos reguladores, o que leva a criarmos um ambiente ainda mais seguro para nossos clientes.

Governança Corporativa

Acreditamos que a maneira mais eficiente de criarmos uma cultura colaborativa, com a máxima transparência e Compliance, é através do exemplo. Para isso, adotamos um alto nível de governança corporativa, que facilita a disseminação dessa cultura.

Todo colaborador da Gradual é um agente de Compliance. Baseado no treinamento constante das equipes, a assimilação da cultura de excelência no atendimento, pautada principalmente pela ética nas ações, cria um ambiente seguro para realização dos negócios.

Desenvolvemos, implementamos e monitoramos políticas internas e procedimentos de controle em todos as atividades e processos desenvolvidos pela Gradual, o que garante padrões elevados de ética e conduta dos colaboradores.

Realizamos processos de Conflitos de Interesses, Barreiras de Informações, Suitability, Prevenção à Lavagem de Dinheiro e Conheça Seu Cliente, além de testes constantes de verificação e identificação de riscos, baseados em padrões internacionais que garantem a confiabilidade dos nossos monitoramentos.

A Gradual trabalha focada no atendimento transparente do tripé “Acionista, Cliente e Colaborador”. Para atingir este objetivo, preconizado por nossa CEO, buscamos referência no dia-a-dia de boa uma governança corporativa, por meio da aderência às normas (internas e externas) e dos princípios éticos da organização. Credenciamento e qualificação de nossos profissionais ratificam nossa qualidade na prestação de serviços.

Sobre o Canal de Denúncia:

O que é o Canal de Denuncia

É um Canal de Denúncias, estabelecido em conformidade com as diretrizes da resolução nº 4.567/17 do BACEN, se constituindo uma ferramenta de comunicação independente em que é possível registrar relatos sobre ações e condutas que não estão em conformidade com o Código de Ética e Conduta da empresa, leis e regulamentos em vigor. É uma ferramenta, segura e confidencial, de comunicação de preocupações ou ocorrência de desvios de conduta de pessoas relacionadas a empresa. As informações relatadas são recebidas pela IAUX Brasil, empresa independente e especializada, que após tratamento inicial das informações, encaminha o relato para análise do Comitê de Ética da empresa, assegurando o profissionalismo, sigilo absoluto e tratamento adequado de cada situação comunicada.

Formas de Denúncia

O Canal de Denúncia da Gradual Investimento está disponível 24 horas por dia, 07 dias por semana exclusivamente pela internet.

Internet – http://www.canalintegro.com.br/gradualinvestimentos

O Canal está disponíveis 24 horas por dia, 07 dias por semana exclusivamente pela internet.
Importante! Antes de registrar um relato, navegue pelo site e conheça suas características e funcionamento.

Tendo certeza e segurança pessoal sobre o registro que pretende realizar, acesse “Registrar denúncia” preencha o formulário correspondente e, caso deseje, poderá anexar fotos, documentos ou outros arquivos. Após o envio de seu relato você recebe um número de protocolo para acompanhamento e até mesmo oferecer mais informações posteriormente. O IP do equipamento que registrou o relato jamais será identificado.

Normas, Legislação e Regras de Mercado:

Segurança da Informação

A Gradual adota medidas de segurança e uma série de políticas para garantir a realização suas operações e o sigilo dos seus dados.

Login e Senhas
Na Gradual a sua privacidade está garantida. Além do seu login de acesso e senha que você recebe por email, você ainda conta com uma assinatura eletrônica que só você conhece. Nunca compartilhe os seus dados com qualquer outra pessoa.

Criptografia de 1024
Sua senha e demais informações estão guardadas sob rígido sistema de segurança. Nenhum de nossos profissionais solicitará sua senha ou terá acesso à ela. Todas as informações armazenadas no nosso bancos de dados são criptografadas, ou seja, organizadas de tal forma por nossos sistemas que se tornam incompreensíveis.

SSL (Secure Sockets Layer) 128 Bits
Este recurso, o melhor do mercado em termos de chave de segurança, é adotado para que toda a troca de informações dos nossos clientes com a Gradual receba o tratamento da criptografia. Isso significa que os dados trafegam de modo incompreensível para qualquer um.

Firewall
A rede da Gradual é blindada por este sistema. O Firewall controla e monitora qualquer acesso aos nossos sistemas garantindo a segurança das suas operações sem reduzir a performance.

Botão de Bloqueio de Sessão no Home Broker
Se precisar se ausentar do seu computador, mas desejar continuar recebendo cotações, você pode bloquear sua sessão no Home Broker. Ao retornar, basta digitar a sua senha e seu terminal estará pronto novamente.

Time-out
Para sua segurança, todas as áreas restritas do site têm seu acesso finalizado automaticamente após 20 minutos de inatividade.

Redundância de Operação
Todas as operações da Gradual possuem redundância física e lógica. Possuímos links redundantes e de operadoras diferentes com cada uma das Bolsas. Estaremos sempre disponíveis para viabilizar as suas operações.

Infraestrutura
O mercado e a Gradual seguem em constante e rápido crescimento. Por isso, dedicamos máxima atenção à nossa infraestrutura para que ela esteja sempre preparada para atender a demanda dos nossos clientes, garantido a realização das negociações com proteção.

Riscos

A Gradual assume o compromisso com o gerenciamento de riscos das operações no mercado financeiro. Para isso, dispõe de uma equipe pronta para mapear estratégias de controle de riscos visando propiciar segurança aos investimentos do cliente.

Para investir neste mercado, é importante considerar que as aplicações estão sujeitas às flutuações de preços e cotações do mercado, bem como, aos riscos de crédito e liquidez, o que pode gerar perda patrimonial ao cliente, não podendo a Gradual – excetuadas as ocorrências resultantes de comprovada culpa ou má-fé – ser responsabilizada por qualquer depreciação dos bens da carteira do cliente, ou por eventuais prejuízos em função da má utilização, por parte do cliente, de ferramentas de negociação eletrônica, tal como o Home Broker. Além disso, possíveis fatores de riscos podem ser associados às operações nos mercados de Bolsas, são eles:

Risco de Mercado

O valor dos ativos da carteira do cliente pode aumentar ou diminuir de acordo com as flutuações de preços e cotações de mercado, podendo, afetar negativamente o patrimônio investido. A queda pode ser temporária, não existindo, no entanto, garantia de que não se estenda por períodos longos e/ou indeterminados. Esse tipo de risco está relacionado a operações nos mercados de ações, câmbio, juros e commodities, por exemplo.

Risco de Liquidez

O cliente poderá investir em ativos que apresentam baixa liquidez decorrente do prazo de vencimento, de características específicas do mercado ou do momento em que são negociados. Desta forma, o risco de liquidez prevê que o cliente pode não conseguir efetuar negócios nos prazos ou nos montantes desejados. A falta de liquidez pode, ainda, provocar a venda de ativos com descontos superiores àqueles observados em mercados líquidos.

Risco Sistêmico

As condições econômicas nacionais e internacionais podem afetar o mercado resultando em alterações nas taxas de juros e câmbio, nos preços dos papéis e nos ativos em geral. Tais variações podem afetar o desempenho da carteira do cliente.

Risco Legal (Órgão Regulador)

A eventual interferência de órgãos reguladores no mercado como o Banco Central do Brasil e a Comissão de Valores Mobiliários – CVM, podem impactar os preços dos ativos ou nos resultados das posições assumidas.

Risco de Derivativos

Este risco está relacionado às operações nos mercados de derivativos, que podem ter como objetivo proteção (hedge) ou alavancagem. Neste caso, pode haver a distorção do preço entre o derivativo e seu ativo objeto, que pode ocasionar aumento da volatilidade da carteira, limitar as possibilidades de retornos adicionais nas operações, provocar perdas patrimoniais ou ainda a ocorrência de patrimônio líquido negativo – hipótese em que os clientes serão chamados para cobrir o prejuízo da carteira.

Risco decorrente da concentração da carteira

A carteira do investidor poderá estar exposta à significativa concentração em ativos de Renda Variável de poucos emissores, o que pode afetar o desempenho dessa carteira.

Riscos da Internet

A internet é um ambiente que não está sob gerência da corretora, portanto oferece alguns riscos ao investidor, fique atento aos pontos abaixo:

  • Poderão surgir problemas, como queda de provedor e lentidão da conexão, que podem fazer com que sua oferta não chegue à Corretora, ou ainda não permitir que você observe se sua operação foi realizada ou mesmo em que condições de mercado a operação foi concretizada;
  • Não assuma que seu provedor ou serviço on line tenha aprovado ou mesmo examinado a ferramenta de negociação utilizada. Qualquer um pode montar um web site ou anunciar online, sem prévia verificação de sua legitimidade;
  • Não replique informações da Corretora, mercado ou operações em blogs, sites de relacionamento ou redes sociais, a segurança das informações também depende da sua colaboração;
  • Atenção às salas de chat e aos fóruns de troca de mensagens online. Estes canais de comunicação entre investidores podem ser invadidos por pessoas que divulgam notícias falsas sobre empresas do mercado;
  • Não utilize programas/Sistemas não originais e não legalizados;
  • Não deixe o Sistema Operacional e o antivírus desatualizados;
  • Jamais desinstale ou libere os sistemas de segurança, como firewall;
  • Não instale programas desconhecidos;
  • Não abra e-mail de desconhecidos;
  • Não clique em arquivos desconhecidos que venham como anexo nos e-mails;
  • Jamais forneça a senha e/ou Assinatura Digital a ninguém, nem mesmo que se identifique como sendo da Corretora; a Corretora não necessita da sua Senha e/ou assinatura Digital.
  • Feche a tela do HomeBroker ou Plataforma de Negociação quando for ficar ausente;
  • Nunca acesse sua conta de locais públicos tais como lan houses, pois seus dados poderão ser roubados por terceiros;
  • Não compartilhe a Senha e/ou Assinatura digital com ninguém;
  • Sempre que acessar um site seguro (SSL) verifique se o cadeado de segurança está ativo no seu browser (navegador);
  • Sempre verifique a URL (endereço) que está sendo exibida no seu browser (navegador);
  • Troque sua senha e Assinatura Digital periodicamente;
  • Use senhas compostas de letras e números;
  • Não use datas de nascimento, iniciais do nome etc.

Documentação

Banco Central do Brasil
Circular n° 3.461 do Bacen, de 24 de julho de 2009
Circular n° 3.517 do Bacen, de 21 de dezembro de 2010

B3
Código de Conduta – B3
Termo de Adesão de Alavancagem Financeira

CBLC
Procedimentos operacionais CBLC
Regulamento de operações da CBLC

Comissão de Valores Mobiliários
Instrução CVM nº 51, de 9 de junho de 1986
Instrução CVM nº 117, de 3 de maio de 1990
Instrução CVM nº 168, de 23 de dezembro de 1991
Instrução CVM nº 249, de 11 de abril de 1996
Instrução CVM nº 301, de 16 de abril de 1999
Instrução CVM nº 356, de 17 de dezembro de 2001
Instrução CVM nº 380, de 23 de dezembro de 2002
Instrução CVM nº 400, de 29 de dezembro de 2003
Instrução CVM nº 409, de 18 de agosto de 2004
Instrução CVM nº 419, de 02 de maio de 2005
Instrução CVM nº 461, de 23 de outubro de 2007
Instrução CVM nº 463, de 08 de janeiro de 2008
Instrução CVM nº 476, de 16 de janeiro de 2009
Instrução CVM nº 494, de 20 de abril de 2011
Instrução CVM nº 497, de 03 de junho de 2011
Instrução CVM nº 505, de 27 de setembro de 2011
Instrução CVM nº 506, de 27 de setembro de 2011
Instrução CVM nº 507, de 29 de setembro de 2011
Instrução CVM nº 529, de 29 de setembro de 2011
Instrução CVM nº 539, de 13 de novembro de 2013
Instrução CVM nº 542, de 20 de dezembro de 2013
Instrução CVM nº 543, de 20 de dezembro de 2013
Instrução CVM nº 553, de 16 de outubro de 2014
Instrução CVM nº 554, de 17 de dezembro de 2014
Instrução CVM nº 555, de 17 de dezembro de 2014
Instrução CVM nº 558, de 26 de março de 2015
Boletim de Proteção do Consumidor/Investidor CVM/DPDC

Conselho Monetário Nacional
Resolução 4433, 23 de julho de 2015
Resolução nº 2.689, de 26 de janeiro de 2000

Códigos
Código de Conduta Profissional AAI – ANCORD

Fundos de Investimento
Regras e Procedimentos
Manual de Marcação a Mercado 2016 V7
Manual De Provisão, 09 de Setembro de 2016

Legislação
Lei nº 9.613, de 3 de março de 1998

Manuais
Manual de Controles Internos – Gestão de SAC e Ouvidoria

Pessoas Vinculadas
Negócios e quantidades de Pessoas Vinculadas que operaram com contrapartes da corretora:
Outubro/2017, Setembro/2017, Agosto/2017

Políticas
Regras Socio Ambientais

Regras e Parâmetros
Regras e Parâmetros de Atuação CETIP
Regras e Parâmetros de Atuação Gradual
Regras de Call de Papel
Regras de Atuação do Intermediário de Valores Mobiliários – CETIP

Tesouro Direto
Regulamento do Tesouro Direto

Formulário de Referência e Documentos ICVM 558
Formulário de Referência 15 || – ICVM 558
Código de Ética
Manual de Marcação a Mercado
Manual de Regras Instrução CVM 558
Política de Investimentos